Lost in Space


Um artista brasileiro

Já que costumo dedicar posts a artistas que acabaram de falecer, por que não celebrar também os que estão vivos? Pois hoje estou aqui para celebrar os 60 anos de um dos mais extraordinários artistas brasileiros, o nosso queridíssimo cantor-compositor-músico-escritor-jogador de futebol-ator ocasional Chico Buarque.

Ao contrário de um Caetano, que com suas declarações polêmicas costuma atrair tanto admiradores fiéis quanto detratores furiosos (estou entre os admiradores, só pra esclarecer), Chico é praticamente uma unanimidade. Mesmo aqueles que não gostam de sua voz ou de seu jeito de cantar (eu adoro), mesmo os que acham que sua fase áurea já passou há muito tempo (não é meu caso, acho As cidades, seu álbum mais recente, belíssimo), até mesmo os que o consideram brega (sim, eu já ouvi alguém dizer isso!!!!), mesmo esses não deixam de reconhecer a importância de seu trabalho para a cultura brasileira -- reparem que não estou falando só de música.

Além de ser esse artista talentosíssimo que todos sabem e esse cidadão consciente que pouco se pronuncia publicamente, mas quando o faz tem sempre algo relevante a dizer, o homem ainda tinha de ser lindo e ter aqueles olhos cor de céu?! Não é à toa que uma amiga minha, sempre que quer deixar bem claro que não vai fazer alguma coisa nem morta, prefere dizer: "Nem pra ver o Chico Buarque pelado!"

Assisti um único show desse ídolo, precisamente o mais recente, que depois virou o belíssimo álbum Chico ao vivo, e que mereceu do rigoroso ex-crítico de música do Estadão, Mauro Dias, a seguinte definição: "É simplesmente o melhor show de todos os tempos!" Fui assisti-lo com duas amigas, ambas tão loucas por ele quanto eu. Mas enquanto uma delas, bem-comportada, queria ouvir a música e se irritava com os gritinhos apaixonados das tietes, a outra se conteve o quanto pôde, mas acabou por soltar a franga e declarar: "Olha, me desculpa, mas eu vou me levantar, vou gritar, assobiar e aplaudir!" E assim foi feito!

E é por isso que esse meu texto está tão hiperbólico e cheio de exclamações -- com Chico Buarque, não dá pra segurar a franga!

O meu pai era paulista
Meu avô, pernambucano
O meu bisavô, mineiro
Meu tataravô, baiano
Vou na estrada há muitos anos
Sou um artista brasileiro

(Paratodos)

 



Escrito por will robinson às 20h06
[ ] [ envie esta mensagem ]

 
Histórico
20/03/2005 a 26/03/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
16/01/2005 a 22/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
10/10/2004 a 16/10/2004
03/10/2004 a 09/10/2004
19/09/2004 a 25/09/2004
12/09/2004 a 18/09/2004
29/08/2004 a 04/09/2004
22/08/2004 a 28/08/2004
15/08/2004 a 21/08/2004
08/08/2004 a 14/08/2004
01/08/2004 a 07/08/2004
18/07/2004 a 24/07/2004
04/07/2004 a 10/07/2004
27/06/2004 a 03/07/2004
13/06/2004 a 19/06/2004
06/06/2004 a 12/06/2004
23/05/2004 a 29/05/2004
09/05/2004 a 15/05/2004




Outros sites
 Achômetro
 Bolsa Nova
 Café na Paulista
 Cinema e etc...
 Cine Majestic
 Coisas da gaveta
 Eldorado FM
 Eu e a arte
 Filmes de cabeceira
 Filmes GLS ou quase
 Hay dias
 lost in the movies
 O monoglota
 Patricia-
 Pensamentos imperfeitos
 Pentimento
 Sapos e halls amarela
 the.way.things.are
 Toda sexta-feira
 UOL
 Vozes do Brasil