Lost in Space


A galera do mal devia ser um filme obrigatório, a ser exibido em igrejas evangélicas.

Antes de prosseguir, deixa eu fazer uma ressalva para não cair no mesmo preconceito que eu quero condenar. Claro que nem todos os evangélicos são iguais: assim como nem todo muçulmano é terrorista como Osama Bin Laden, nem todo judeu é genocida como Ariel Sharon, nem todo católico é arqui-conservador como o Papa João Paulo II, nem todo evangélico é imbecil como o casal Garotinho, ridículo como a Bispa Sônia Hernandez ou perigoso como o presidente George W. Bush. Há evangélicos que vivem em paz com sua fé sem discriminar ou hostilizar aqueles que pensam diferente. Conheço alguns, inclusive em minha família.

Então, retificando: A galera do mal deveria ser um filme obrigatório a ser exibido para aqueles evangélicos intolerantes, aqueles que usam o nome de Deus para justificar toda sorte de arbitrariedade e preconceito contra aqueles que ousam cometer o pecado de ser humanos.

O maniqueísta nome brasileiro na verdade não traduz a ambiguidade do nome original, Saved! (salvo), que nada mais é que uma bem-feitinha comédia para adolescentes, mas com a originalidade de usar como cenário uma escola cristã para os chamados born again Christians, ou renascidos em Cristo. É nessa escola que estuda a garota Mary (Jena Malone), cristã desde os três anos de idade por escolha de sua mãe Lillian (Mary-Louise Parker). Mary nunca questionou sua fé, até que seu namorado Dean (Chad Faust) lhe confessa que tem dúvidas sobre sua sexualidade. Mary então entra em surto e tem uma visão de Jesus pedindo-lhe que "salve" o namorado. A garota decide cometer um pecado menor, ou seja, transar com Dean antes do casamento, a fim de evitar o pecado maior, que seria deixar o rapaz se tornar homossexual. Apesar do bravo "sacrifício" da garota, os pais do rapaz acabam por enviá-lo a uma espécie de reformatório para homossexuais, drogados e mães solteiras!

Para complicar as coisas, Mary engravida e decide esconder a gravidez da mãe, a qual tem um caso secreto com o pastor que dirige a escola (Martin Donovan), e das melhores amigas, com quem tem uma banda gospel, entre elas a insuportável Hilary Faye (a cantora Mandy Moore), uma provável candidata a futura Bispa Sônia. Seus aliados acabam sendo a ovelha-negra da escola, a judia Cassandra (Eva Amurri, filha de Susan Sarandon na vida real) e o deficiente Roland (o ex-menino-prodígio Macaulay Culkin), irmão de Hilary. Todas essas complicações fazem com que a garota entre no saudável processo de questionar aquilo em que foi levada a acreditar a vida toda.

A galera do mal não é um filme anti-religioso, não é nem mesmo ofensivo para aqueles que têm fé. É apenas um filme que prega a tolerância e o respeito às diferenças. Por isso, refazendo mais uma vez a frase inicial deste post, este filme deveria ser exibido, isso sim, em todas as escolas.

E para concluir, o melhor diálogo do filme:

A mãe: Quando Deus fecha uma porta, sempre abre uma janela.

A filha, rapidinho: É, pra gente pular dela.



Escrito por will robinson às 21h01
[ ] [ envie esta mensagem ]

 
Histórico
20/03/2005 a 26/03/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
16/01/2005 a 22/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
10/10/2004 a 16/10/2004
03/10/2004 a 09/10/2004
19/09/2004 a 25/09/2004
12/09/2004 a 18/09/2004
29/08/2004 a 04/09/2004
22/08/2004 a 28/08/2004
15/08/2004 a 21/08/2004
08/08/2004 a 14/08/2004
01/08/2004 a 07/08/2004
18/07/2004 a 24/07/2004
04/07/2004 a 10/07/2004
27/06/2004 a 03/07/2004
13/06/2004 a 19/06/2004
06/06/2004 a 12/06/2004
23/05/2004 a 29/05/2004
09/05/2004 a 15/05/2004




Outros sites
 Achômetro
 Bolsa Nova
 Café na Paulista
 Cinema e etc...
 Cine Majestic
 Coisas da gaveta
 Eldorado FM
 Eu e a arte
 Filmes de cabeceira
 Filmes GLS ou quase
 Hay dias
 lost in the movies
 O monoglota
 Patricia-
 Pensamentos imperfeitos
 Pentimento
 Sapos e halls amarela
 the.way.things.are
 Toda sexta-feira
 UOL
 Vozes do Brasil